MATRIZ DE NOSSA SENHORA DO ROSÁRIO DE PADRE VIEGAS

Matriz de Nossa Senhora do Rosário de Padre Viegas.
 

Antônio Rodrigues Chaves e sua mulher Helena Maria de Jesus chegaram ao Córrego do Crasto a 6 de outubro de 1705 com vasta criadagem. Ali se estabeleceram, fundando a Fazenda do Paneleiro e a Capela de Santa Efigênia.

Foi esse o início do Arraial do Sumidouro, do qual se dizia ser de tão boa qualidade o ouro que lhe chamavam "sumo d'ouro", daí o nome do lugar. Como os demais povoados da região, tornou-se um importante núcleo de mineração.

A Igreja Matriz teve a construção iniciada em 1737, indo as obras até 1745. Foi tornada colativa em 1752. 

Mais tarde passou a se chamar Padre Viegas, homenagem ao padre José Joaquim Viegas de Menezes, que lá nascera em 1778 e é considerado o precursor da imprensa brasileira. 

Interior da nave da Matriz de Nossa Senhora do Rosário de Padre Viegas.
 

No ano de 2014 foi feito o restauro e pintura do templo com recursos liberados pelo Conselho Municipal do Patrimônio - COMPAT no valor de R$ 447.000,00, a partir do Fundo Municipal de Preservação do Patrimônio Cultural.

Estuda-se agora a recomposição dos elementos artísticos-arquitetônicos do interior de sua nave.

A Igreja Matriz de Nossa Senhora do Rosário teve o seu tombamento a nível municipal determinado pelo Conselho Municipal do Patrimônio  - COMPAT em dezembro de 2016.

Ver DECRETO Nº 8.643 DE 01 DE DEZEMBRO DE 2016.

  • w-facebook
  • Twitter Clean
  • w-flickr